Você está em Motivação Pessoal >>>>> Acesse a página inicial de Motivação Pessoal

 

FÉ E AMOR: O MILAGRE ACONTECE

 

A HISTÓRIA DE JENNIFER

 

 

 

 

 

 

 

 

    OS MÉDICOS DISSERAM:

   "Ela não tem a menor chance de sobreviver".

 

 

     Cynthia Pike Ouellette descreve em seu livro The Miracle of Suggestion a história de Jennifer, uma recém-nascida que sobreviveu a todos os prognósticos médicos contrários. Cynthia, a mãe de Jennifer, teve um infecção grave durante a gravidez, o que fez a criança nascer 11 semanas prematura. Nasceu contaminada, pesando  menos que 1 kg. Os médicos disseram que ela não tinha a menor chance de sobreviver, ainda mais que tinha severa icterícia e hidrocefalia. Experimentava também parada cardíaca ocasional e tinha dificuldade para respirar. A mãe de Jennifer, porém, tinha razões para acreditar que a filha sobreviveria. No dia seguinte a menina quase morreu, sendo salva por uma transfusão de sangue. 

      Mas o médico estava agora predizendo que se ela sobrevivesse seria gravemente afetada em suas condições físicas: dano nos olhos, no cérebro e nas pernas, e seria provavelmente retardada. Internada no Centro de Terapia Intensiva Infantil do hospital, todo dia Jeniffer sofria alguma espécie de revés. Quase todo dia os médicos descobriam uma nova agressão no corpinho da menina.  A fé de Cynthia na recuperação da filha, porém, era inabalável, e ela frequentemente conversava com a menina. Não podia tocar na filha, o corpinho dela doía todo. Enquanto conversava com a filha, assegurava que ela ia ficar bem. Como se a menina estivesse entendendo, começou a dizer a Jennifer como o corpo dela estava reagindo e buscando a cura..

 

        Um mês depois Jennifer estava pesando 1.400 g. Foi transferida da UTI para a unidade de observação. Em nove semanas estava pesando 2.700 g e deixou o hospital com a mãe. Mas esse não é o final feliz da estória. Quando Jennifer estava com sete meses, as predições dos médicos se confirmaram e ela teve paralisia cerebral. Num momento de desespero, Cynthia percebeu então que sua filha havia sobrevivido até ali porque ela conversava com segurança e fé com a menina, e  sugestionava a mente da criança, estimulando um Poder Curador Absoluto. Compreendeu que mãe e filha estão ligadas pelo subconsciente, e começou a trabalhar a mente da menina pela sugestão.

        

Cynthia não perdia a fé: quando alguém perguntava o que havia de errado com a menina, ela respondia que não havia nada errado. Massageava e acariciava a filha. Contra todas as expectativas, Jennifer gradualmente cresceu e se tornou uma adolescente saudável e normal!  

 

   LUCILLE BALL: SOBREPUJANDO O DESTINO

                                                     

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     "Você não vai mais andar".

 

    Lucille Ball é uma das mais conhecidas artistas dos EUA. Antes de fazer sucesso com o seriado “I Love Lucy”, Lucile Ball amargou um começo difícil. Foi aconselhada a desistir da profissão de atriz pelos professores da Escola Dramática John Murray Anderson, de Jamestown, NY, onde estudou por um ano. Persistente, arrumou seu primeiro emprego na área em uma companhia ambulante. Acabou despedida por falta de experiência. Foi vender refrescos em uma confeitaria da Broadway, até arrumar trabalho como modelo em uma loja da Sétima avenida. Ali, chamou a atenção de Hattie Carnegie, um estilista da moda, que a convidou para desfilar suas criações. Pouco depois, já era uma modelo de sucesso.

         Surge então outro bom motivo para abandonar tudo: um acidente de automóvel e o diagnóstico de que não voltaria a andar. Foram mais de três anos de perseverança para se restabelecer e recuperar o antigo emprego.

 

OPRAH  WINFREY: UMA DECISÃO:  A EXPRESSÃO DO LIVRE-ARBÍTRIO

                                     

     Oprah Winfrey tem hoje 45 anos (1999). Nasceu num cortiço, no Mississipi, um dos Estados mais racistas do sul dos EUA nos anos 50 e 60. Quando criança foi abandonada pelos pais e teve que ir morar com parentes. Aos 9 anos, um primo a estuprou. Durante a adolescência engravidou e perdeu um filho. Aos 20 anos era uma mulher viciada em cocaína.

 

        Um dia Oprah refletiu e decidiu mudar sua vida.

 

      Foi estudar, batalhou, e aproveitando sua experiência com a barra-pesada da vida, acabou conseguindo um trabalho como repórter de TV. Foi o início de uma carreira que a tornaria a mulher mais conhecida  atualmente nos EUA, desfrutando do mesmo prestígio de Marilyn Monroe. Oprah tem hoje o programa de talk show (entrevistas) mais visto nos EUA, vende sua programação para mais de 200 canais de televisão, e ganha quase US$ 300,000 por dia! Não está escrito errado: são mais de US$ 2 milhões por semana!

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 ® DIREITOS RESERVADOS - LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.