Você está em Espiritualidade >>>>> Acesse a página inicial de Espiritualidade

 

   O MUNDO DO TEIMOSO

 

                                         A teimosia, característica que pode se vantajosa para tornar uma pessoa vitoriosa na consecução de seus objetivos nos negócios, pode também fixar nela a imagem de “chato” perante os amigos e familiares. Se nos negócios a teimosia pode ser útil – e até mesmo considerado um aspecto positivo -, no amor e nos relacionamentos sociais pode ser um obstáculo que impede a pessoa de encontrar a felicidade.

 

    Os teimosos acostumam-se aos jogos do poder nos negócios, gostam de dominar situações, e em função disso tornam-se pessoas muito trabalhadoras e dedicadas, condições que geralmente levam ao sucesso nos negócios e no âmbito profissional em geral. A forte energia de poder do teimoso é canalizada para comandar e fazer valer sua opinião no cumprimento de metas pré-estabelecidas. Algumas metas transformam-se quase numa obsessão irritante.

 

Se pelo lado profissional o teimoso geralmente se torna bem-sucedido, no plano afetivo o teimoso não consegue ser tão eficiente em suas relações de amor e prazer, de troca de afetividade, tão necessárias para o equilíbrio emocional. Assim, o teimoso parece estar sempre de mau-humor e a quase obsessão de querer o domínio de qualquer situação transforma-o, por tabela, num chato. Pequenos prazeres cotidianos, como por exemplo sair com a família para uma almoço numa churrascaria, pode transformar-se numa frustração para as pessoas que o cercam: se a churrascaria estiver lotada, é provável que o teimoso decida voltar para casa do que entrar numa pizzaria nas proximidades. Veio para comer churrasco – e não abre mão dessa intenção.

 

A inteligência é a grande qualidade no teimoso. Assim, ciente de que suas relações de troca com as pessoas fora do âmbito profissional não são satisfatórias – porque elas não aceitam o seu modo de ser, querendo controlar tudo -, o teimoso prefere não ter pessoas por perto. O que é qualidade no aspecto profissional (perseverança, grande capacidade de luta e manutenção de sua opinião, cumprimento de metas) pode se transformar em aspectos negativos nas relações afetivas, tornando o teimoso infeliz. O problema é que o teimoso gosta de tudo sobre seu controle e tem opiniões pré-formadas, das quais dificilmente abre mão ou se deixa influenciar. Sendo impositivo, a relação de troca afetiva torna-se relativamente problemática para ele, tornando a convivência difícil com as pessoas que dependem da troca afetiva com ele, e não suportam domínio.

 

Em determinado momento da relação o teimoso se vê forçado a escolher entre dar um passo atrás no controle sobre a pessoa - o que ele não aceita, pois destoa de sua meta subconsciente de ter controle sobre tudo -, ou correr o risco de perder a pessoa amada. Dominar sua teimosia? O teimoso dificilmente cede, mas quando o faz deixa transparecer o seu lado mais humano, crescendo a relação com a pessoa amada. Mas logo volta no velho status quo. Resultado para o teimoso: frustração afetiva, uma vez que seu domínio sobre o parceiro deteriora a relação. Mulheres tipo “Amélia” geralmente suportam bem o teimoso – pois, apesar dos pesares, o teimoso quer, e busca com ardor, e geralmente consegue o bem-estar e sucesso financeiro da família. Mulheres independentes não se dão bem com o teimoso.

 

A teimosia se origina geralmente na infância, quando a criança manifesta o desejo de agir independentemente da mãe, querendo fazer as coisas a seu modo e gosto.

 

O teimoso não consegue desfrutar a vida de uma maneira equilibrada. Pequenas coisas podem se transformar em problemas em função de sua teimosia.  

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 ® DIREITOS RESERVADOS - LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.