Você está em Espiritualidade >>>>> Acesse a página inicial de Espiritualidade

 

 Casos Fantásticos de pessoas que "morreram" e voltaram para contar como é do outro lado da vida

 (está página está em construção)

     

Dr. Tony Cicoria

 

  Médico recebe um raio de 100 mil volts, e se torna pianista

 

      O Dr. Anthony Cicoria é um médico cirurgião ortopedista nova-iorquino. Em 1994, aos 42 anos, ele estava fazendo um piquenique com sua família no Central Park, em Nova York, quando resolveu fazer uma ligação para a mãe, num telefone público. Ele notou que havia nuvens ao longe, mas ali o céu estava relativamente limpo, ainda que as nuvens parecessem se aproximar. Ao tirar o telefone do gancho Cicoria foi atingido no rosto por um raio que saiu pelo aparelho, um raio positivo, de 100 mil volts. Um raio positivo é ainda muito mais perigoso que um raio negativo, e diferentemente deste, pode cair até 40 km de onde está ocorrendo a tempestade, mesmo quando no local o céu está limpo. Por isso este tipo de raio é chamado de raio do azul.

     Imediatamente Cicoria começou a sentir uma indescritível sensação de paz, viu uma luz azul, e diante dele, uns 3 ou 4 metros, começou a vislumbrar, como numa tela, os eventos ocorridos em sua vida. Os médicos chamam isso de autoescópia, e ocorre frequentemente nas chamadas EQM - Experiência de Quase Morte. Cicoria acreditou estar morto, acordando com uma enfermeira fazendo-lhe massagem no peito para ressuscitá-lo.    

 Muitas vezes raios são fatais, ou deixam marcas indeléveis no corpo da pessoa, mas, surpreendentemente, algumas pessoas escapam quase sem sequelas.

    Depois de convenientemente atendido em um hospital, nos dias posteriores Cicoria se sentia letárgico, tinha alguns lapsos de memória, mas nada que comprometia seu bem-estar físico. Tanto é que dias depois ele retomou sua atividade de médico, nenhuma habilidade havia sido perdida, e a memória voltou plenamente ao normal. Porém, dois meses depois Cicoria notou que ouvia música de piano dentro de sua cabeça, um tipo de música que, na infância, ele fugira das aulas que sua família católica queria que tomasse.

    Também sentia-se mais "espiritual", percebeu que tinha uma forte desejo de escutar de fato música de piano, comprando então algumas composições de Chopin. Não somente isso, queria tocar piano, coisa que jamais fizera antes. Como se o destino conspirasse para realizar o seu desejo, uma baby-sitter que esporadicamente servia a casa lhe perguntou se podia deixar temporariamente em sua casa um piano que tinha, e assim Cicoria começou a aprender a tocar piano, sozinho. Todavia, um verdadeiro turbilhão musical lhe vinha à mente, queria compor na medida em que a habilidade aumentava como se fosse o próprio Mozart tocando. E assim passou a ser um pianista de tempo integral, uma atividade que, infelizmente, sua mulher não apreciava, e assim dez anos 10 depois se divorciaram, enquanto ele sofreu um acidente de moto, relativamente duro, mas em nada interferiu em seus dons de pianista.

     Um documentário no qual ele conta sua história pode ser visto no Youtube.

 

VEJA TAMBÉM: A CAMINHO DO CÉU

NEUROCIRURGIÃO DE  HARVARD DIZ QUE ESTEVE NO CÉU APÓS TER UMA EQM.                     

IMPRESSIONANTE RELATO DE UM NEUROCIRURGIÃO CÉTICO QUE PASSOU A ACREDITAR NA VIDA APÓS A MORTE APÓS TER TIDO UMA EXPERIÊNCIA DE EQM.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 ® DIREITOS RESERVADOS - LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.