Você está em Ciências & Tecnologia

 Acesse a página inicial de Ciências & Tecnologia

 

 

      Hawking recomenda a manipulação genética

 

     
           3/9/2001 -
Stephen Hawking, o popular cientista e escritor, deu nova vida ao debate sobre os limites da engenharia genética ao recomendar que os seres humanos deveriam mudar seu DNA através da modificação genética para se manter à altura dos avanços informáticos e evitar desta maneira que as máquinas inteligentes "conquistem o planeta".

 

As declarações anteriores são parte de uma entrevista concedida à revista alemã Focus. A tecnologia avança a uma velocidade vertiginosa, afirma Hawking: "Os computadores dobram suas capacidades a cada mês". Os humanos, em contraste, se desenvolvem de uma maneira muito mais lenta e somente uma mudança em sua genética poderia evitar que sejam deixados para trás pelas máquinas: "O perigo é real – afirma Hawking –, se as coisas continuarem assim, a inteligência artificial se desenvolverá até um limite lhe permitirá conquistar o mundo".

     

Hawking, autor do best seller História do tempo e professor de matemática na Universidade de Cambridge, recomenda uma "manipulação definida e encaminhada visando os genes humanos". Através deste processo o ser humano poderia tirar proveito da complexidade genética que o caracteriza e desenvolver capacidades inéditas até o momento. Hawking está consciente de que o caminho até a modificação genética da humanidade é grande e cheio de perigos. "Todavia, devemos adentrar neste caminho e queremos que os sistemas biológicos continuem sendo superiores aos eletrônicos".

 

O conhecido autor também é favorável ao desenvolvimento de tecnologias que permitam a comunicação direta entre computador e cérebro humano: "Devemos desenvolver tão rápido quanto for possível a conexão entre o cérebro e o computador, para que os cérebros artificiais constituam um complemento à inteligência humana, em vez de um competidor".

Apesar de que a Ciência se encontre sumamente excitada ante as possibilidades que se abrem no terreno da manipulação genética e a interação direta entre humanos e máquinas, é certo que a partir do terreno da ética surgem vozes de alarme a respeito de onde podem nos levar estes experimentos, em especial se são conduzidos de maneira errônea.

Sue Mayer, diretora de Genewach, minimiza as declarações de Hawking: "Trata-se de conduzir o debate da engenharia genética em uma direção errada. É uma burrice reduzi-lo totalmente em termos de competição evolutiva com os computadores".

 

 

>>>>>> Veja mais sobre Stephen Hawking: As promessas da Bíblia 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 ® DIREITOS RESERVADOS - LEI 9610 dos Direitos Autorais, de 1998.